Jorge Grimberg: a voz e o olhar para as mudanças na moda

Como o comportamento humano e o consumo estão mudando a moda? Conversamos com o escritor Jorge Grimberg sobre esses assuntos tão atuais.

Com 15 anos de carreira voltada à moda, o escritor e consultor estratégico, Jorge Grimberg, possui, hoje, um dos programas mais interessantes dentro do IGTV. Trata-se do projeto “3 minutos de moda” que traz as mudanças que vem acontecendo no comportamento e consumo de moda. Aos apaixonados pelo tema os vídeos tornaram-se fundamentais, pois trazem verdadeiras analises (com um olhar sagaz), para o que está acontecendo no nosso tempo.

Formado em administração, Jorge possui um currículo extenso e digno do seu talento. Soma-se ter sido o diretor para América Latina do portal da WGSN, um dos principais portais de pesquisa de tendências, além de ser lido e apreciado nas publicações internacionais Business of Fashion, Vogue Runway e CNN Style. Meio as gravações dos novos episódios de seu projeto, Jorge conversou comigo sobre moda, estilo e conteúdo para a internet.

Falando um pouco sobre construção de carreira. O que a formação em administração trouxe para a sua carreira como escritor, comunicador e jornalista de moda?

A minha formação em administração sempre me traz a ideia de pensar em sistemas e pensar que projetos criativos devem ter planejamento e servirem como produtos ou serviços. Eu me apaixonei por moda e jornalismo e me considero um escritor auto-didata, mas tem um lado meu que sempre pensa em como transformar ideias em negócio e a testar novos serviços e projetos constantemente. Acho que minha formação influencia essa forma de pensar.

Seu livro “Vida Criativa” foi lançado em 2017 e hoje temos a explosão dos creators nas redes sociais. Como podemos criar uma carreira criativa e saudável nos dias de hoje?

É um grande desafio hoje ter uma carreira criativa e saudável porque ao mesmo tempo que nunca tivemos tantas possibilidades e ferramentas para criar e mostrar o nosso trabalho, a velocidade da informação gera uma demanda de trabalho e competitividade muito grande. Eu acredito que foco é a grande moeda do século XXI. Escolher um caminho, tornar-se um especialista e se diferenciar por algo que seja especial e tenha valor. Tem muita gente também fazendo exatamente a mesma coisa. Repetindo formulas que funcionam para outras pessoas, mas que não necessariamente vão funcionar pra todo mundo.

“Vida Criativa”, da editora Estação das Letras e Cores, é um manual para os jovens criativos da era digital. Cada capítulo aborda um desafio que encontramos no caminho da realização pessoal e as possíveis respostas vêm em entrevistas com estilistas, empresários e criadores de diferentes áreas – de uma editora de revista à um personal trainer -, profissionais que romperam barreiras, criaram algo novo, transformaram o sistema em que atuam e encontraram a sua própria voz através da criatividade.

Vejo que seu conteúdo no Youtube e agora mais recentemente no Instagram vem falando mundo dos bastidores da moda, principalmente um lado “talvez obscuro” para a grande massa. Essa vontade de falar de assuntos como esses começou de que forma?

Eu me preparei bastante para falar de assuntos que considero importantes. Eu leio muito, converso com muita gente. Não foi do dia para a noite. Todo mundo tem algo a nos ensinar. Para cada 3 minutos de moda eu tenho algumas horas de pesquisa e preparo. Escrevo todas as ideias antes de falar. A moda está mudando com o mundo. Não da mais pra ficar vendendo um lifestyle de luxo no Brasil e não falar sobre as pessoas e nossos desafios reais.

É um grande desafio hoje ter uma carreira criativa e saudável

Falando em istagram. O “3 minutos de moda” vem ganhando uma forte audiência e repercussão. Para onde vai caminhar esse quadro? Quais são os seus desejos com ele?

Eu tive muita sorte pelas oportunidades que tive de trabalhar com alguns dos melhores editores de moda do mundo, como o Imran Amed, fundador do BoF, e Nicole Phelps, da Vogue América. Colaborei anos com eles e sinto que tenho que passar para próxima geração esse conhecimento. Por isso estou migrando para área de educação. Conhecimento deve ser compartilhado. Estou planejando cursos e workshops para 2020 e estou bem animado para esses encontros.

Pelas fotos que você posta no instagram seu estilo é bem minimalista; essa identidade foi criada propositalmente ou acabou construindo por outras referências de estilo de vida – como a praticidade?

Meu estilo sempre foi bem focado no utilitário e com bom design. Isso desde que eu me lembre. Todo ano acabo adotando alguma coisa nova que complementa meu estilo. Cheguei a me perder no começo do Instagram e a história dos looks, mas sinto que retornei pra minha identidade.

A inovação é ainda algo que move sua carreira? E você acha que a sua carreira vai caminhar para onde? Como se vê em um futuro próximo?

Inovação é o que me move e me estimula sempre, faz parte do meu DNA. Tenho muita curiosidade sobre o novo e isso sempre me leva para frente. A minha carreira caminha para um lugar onde eu consiga causar maior impacto na vida de pessoas através do conhecimento.

FOTOS: Divulgação

Comentários